Buscar
  • Yunus Corporate

Vitasay Start 50+: Conheça o programa de aceleração para empreendedores 50+

De acordo com o Sebrae, existem 53 milhões de empreendedores no Brasil e 49% deles estão acima dos 45 anos. Apenas em 2020, o contingente de pessoas com mais de 50 anos iniciando um trabalho em startups foi de, aproximadamente, 2,5 milhões. Estes dados revelam que estamos vivendo mais e que nossa trajetória profissional tem ganhado novos contornos.


O aumento na expectativa e qualidade de vida tem impulsionado parte da população madura a buscar novas oportunidades após a aposentadoria. E entre os motivos estão a necessidade de complementação de renda - devido a redução dos ganhos mensais -, o aumento do nível de desemprego nessa faixa etária, falta de políticas públicas, realização de um sonho antigo, vontade de se manterem ativos e participativos no mercado de trabalho, ou o desejo de continuarem aprendendo.


Entretanto, apesar do grande potencial que este mercado representa, novas ferramentas tecnológicas, necessidade de atualizações de conteúdos, ou até mesmo acesso à crédito ou a programas de incentivo que abracem esse fenômeno do empreendedorismo sênior, podem representar grandes barreiras, já que essa população costuma lidar com a invisibilidade.


Ou seja, existe uma urgência para que se desenvolvam ações de suporte e aceitação do desenvolvimento dessas pessoas, já que indivíduos acima dos 50 anos deverão representar 30% da população até 2030, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e, a cada dia, têm se tornado uma força econômica cada vez mais potente.


Como ajudar?


Para preencher essa lacuna, a marca Vitasay50+, linha de suplementos alimentares especialista nesta faixa etária, em conjunto com a nossa unidade de inovação corporativa, a Yunus Corporate, elaborou um programa de aceleração para fomentar o empreendedorismo maduro e dar destaque ao tema, a fim de romper preconceitos e valorizar esses profissionais.


Vitasay Start 5.0+ foi o primeiro programa de aceleração direcionado a negócios geridos por pessoas a partir dos 50 anos de idade, com foco em inovação social e potencial de transformar a realidade de muitos brasileiros.


Para a Yunus, além do impacto geracional - ao apoiar empreendedores maduros - o programa também deveria selecionar negócios de impacto social, que contribuíssem para o avanço nos segmentos de Saúde e Qualidade de Vida, Saúde Mental, Alimentação Saudável, Apoio ao empreendedorismo, Inserção no mercado de trabalho, Aprendizagem ao longo da vida, Educação para novas tecnologias e Economia Circular. Um programa de múltiplos impactos positivos, um ganha-ganha.


A aceleração recebeu 367 inscrições de todo o Brasil e foram selecionados seis finalistas [conheça os negócios selecionados ao final da página]. Entre os critérios de seleção, foram considerados a idade do empreendedor, o impacto do negócio, diversidade, equipe, tecnologia e se o modelo de negócio possibilita conexões com a corporação. Esta busca de conexão começa já no desenho do projeto, quando entendemos o propósito da marca e mapeamos seus desafios internos.


Com este entendimento, passamos a selecionar negócios de impacto social que contribuam para o avanço das ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU) e, ao mesmo tempo, possam ajudar a resolver os desafios da empresa (seja como parceiros, fornecedores ou até mesmo sócios em um novo negócio).


Durante o processo de aceleração, os empreendedores tiveram a oportunidade de rever seu plano de negócio, se conectar com parceiros e empresas que possuam sinergia com o seu propósito e participar de mentorias com profissionais renomados no mercado.


Dividida em três bootcamps on-line e outros encontros virtuais para mentorias personalizadas, a jornada de aceleração focou em compreender os desafios e objetivos do processo para um percurso bem sucedido, por meio de uma rede de apoio com mentores e parceiros para crescimento individual, do negócio e do impacto socioambiental. Ao final do processo um dos negócios recebeu um aporte no valor de R$ 200 mil para ampliar seu potencial de impacto. A Bioneye, a startup vencedora, atua com um pequeno equipamento de baixo custo que realiza exames laboratoriais usando apenas uma gota de sangue.


Eduardo Damone e Wellington da Rocha Gouveia, responsáveis pela criação da Bioneye identificaram um fator que muitas vezes dificulta o acesso a consultas médicas e pode sobrecarregar as clínicas populares e o SUS (Sistema Único de Saúde): a consulta de retorno apenas para avaliação dos exames e prescrição médica, que gera custos, tempo de deslocamento e também ocupa um horário da agenda médica.


“Estamos muito felizes com o prêmio. Participar da aceleradora Vitasay Start 5.0+ representou um grande aprendizado e desenvolvimento para o nosso negócio. É muito importante iniciativas que apoiem empreendedores com mais de 50 anos, pois temos muita bagagem e vitalidade para continuar contribuindo com a evolução da nossa sociedade”, conta Eduardo Damone da Bioneye.



Empreendedores e time Yunus durante a aceleração. Foto: Divulgação

Conheça todos negócios acelerados


O engajamento e ânimo dos empreendedores durante a jornada foi um destaque importante para o sucesso do projeto. Conheça os negócios:


UberHub (Uberlândia, MG)


Liderado pelos empreendedores Cynthia Braga, 59 anos, e Walber Schwartz, 53, o UberHub oferece um curso gratuito de alto nível em lógica de programação para jovens de 13 a 21 anos. Cerca de 85% dos alunos são provenientes de escola pública.


Free Soul Food (São Paulo, SP)


A Free Soul Food é uma empresa de alimentação gerida pela empreendedora Janete da Costa, de 64 anos, e Maíra Costa, 39, que pensa na inclusão de pessoas com restrição alimentar e também na inclusão profissional de mulheres em situação de vulnerabilidade social. A empresa compra produtos de pequenos produtores e gera emprego e renda para mulheres negras imigrantes.


SustentaMundoBR (João Pessoa, PB)


Desenvolvido por uma equipe multidisciplinar do Instituto Brasileiro do Ambiente Sustentável (IBAS) e liderado pelos empreendedores Eleine Bélaváry, 61 anos, e Claudio Tieghi, 56 anos, o programa incentiva a coleta seletiva, gestão e destinação adequada de materiais recicláveis em municípios a partir de condomínios residenciais e empresas.


VivMais (São Paulo, SP)


Startup de saúde e longevidade, habilitada em tecnologia. Oferece serviços que suportam a assistência primária à saúde e bem estar mental e social , por meio de profissionais maduros e experientes, os Empreendedores do Cuidado Social. À frente do negócio estão as empreendedoras Sílvia Scagliarini , Founder e CEO e também Katia Valença, ambas com 57 anos.


Bioneye (Belo Horizonte, MG)


Conduzida por Eduardo Assunção, 53 anos, e Wellington da Rocha, 41, a Bioneye desenvolveu um equipamento de baixo custo que é capaz de realizar diversos tipos de exames usando apenas uma gota de sangue, por meio da visão computacional e inteligência artificial.


Meu Último Desejo (Atibaia, SP)


Plataforma 100% digital que armazena e envia mensagens, fotos ou arquivos de forma privada e confidencial, para serem enviados e revelados apenas aos destinatários escolhidos em caso de sua morte e em vida. Na liderança do negócio estão Mário Maurício, 52 anos, e André Santos, 38 anos.


Aprendizados


Foi o tempo em que aos 50 anos a atenção estava voltada para a aposentadoria. A convivência com os empreendedores 50+ durante a aceleração confirma que eles estão em plena ação. São pessoas que escolheram abraçar novos desafios e colocar em ação os seus propósitos. São uma inspiração diária e deixam a certeza de que a maturidade será aquilo que você fizer dela. Podemos destacar algumas habilidades e comportamentos bastante presentes nestes empreendedores:


  • Aprendizado constante

Embora muitos dos acelerados venham de carreiras executivas e tragam ampla experiência pessoal e profissional, a abertura para aprender é admirável. São muito questionadores e trazem dúvidas reais e embasadas em aplicações práticas.


  • Propósito claro

Os empreendedores maduros costumam empreender em algo que realmente faça sentido para eles. O objetivo aqui não é chegar ao topo da carreira, pois muitas vezes até já chegaram em algum momento, mas sim fazer algo que realmente permita aplicar suas habilidades e exercitar suas paixões. Muitas vezes o negócio está ligado a um antigo desejo não concretizado ou a uma transição de carreira.


  • Visão sistêmica

A vivência em diferentes empresas e papéis dá aos empreendedores maduros uma visão ampla do negócio e seus desafios. É interessante perceber como conseguem ampliar o cenário com mais facilidade, seja para desenhar uma jornada, definir os parceiros chave ou estruturar as áreas do negócio.


  • Valor das conexões

Nesta aceleração temos sempre uma dupla de sócios participando. Com isto, é possível perceber como esta conexão é bem escolhida, pois em geral é realmente complementar, seja pelas habilidades ou perfil de gestão, os sócios costumam realmente criar uma conexão poderosa.


O papel da corporação


Fomentar o impacto positivo em uma comunidade, melhorar as condições de vida e a autonomia financeira de pessoas de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade social e garantir um impacto ambiental reduzido são iniciativas importantes para a nossa sociedade.


Mas os negócios sociais, de maneira geral, encontram alguns desafios importantes como capacitação, burocracia para conseguir crédito, investimento e de cultura de relacionamento entre empreendedores e investidores.


São iniciativas como a aceleração de Vitasay que contribuem de forma significativa para o desenvolvimento dos negócios sociais e do ecossistema de impacto. Uma grande corporação se torna relevante quando ela troca o “criar com” por “criar para” e o futuro pertence às empresas que criam valor para todos.



153 visualizações0 comentário