Buscar
  • Yunus Corporate

Empreendedorismo feminino: Negócios que transformam

Programas pautados em mulheres trazem representatividade ao setor e permite que a empreendedora se veja como gestora com grande potencial transformador


Nesta terça-feira, 19 de novembro, é a data em que se comemora o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino, estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) para valorizar e celebrar o crescimento do protagonismo das mulheres neste setor.


O empreendedorismo feminino passou a ser uma importante ferramenta de transformação social no Brasil e no mundo e tem contribuído diretamente para o crescimento da economia de vários países. No Brasil, as mulheres são maioria entre os empreendedores em estágio inicial (20,7% x 19,9% homens), mas minoria em negócios estabelecidos (9,9% x 18,6% homens), segundo a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM 2017).


Apesar de grandes avanços, poucas mulheres possuem destaque no setor, que ainda é dominado por homens. Em um recorte por classe social, a desigualdade se mostra maior para mulheres que vivem em regiões periféricas.


Para quebrar o ciclo da falta de representatividade e empoderamento feminino, a Yunus Negócios Sociais, unidade brasileira da empresa global criada pelo Nobel da Paz Muhammad Yunus, segue na missão que é democratizar a educação empreendedora e fortalecer o ecossistema do empreendedorismo feminino por meio de nossas duas áreas Corporate e Investments.



YUNUS INVESTMENTS


Um dos negócios que já receberam aporte financeiro pela nossa área de Investimentos é a Assobio, empresa de impacto socioambiental fundada pelas empreendedoras Geysa Borini e Marina Andrade, que se propuseram a mudar o mundo preservando as florestas brasileiras para as futuras gerações. Nosso país perdeu aproximadamente 85 milhões de hectares de floresta nativa devido ao desmatamento.



Seu negócio social, a Assobio, replanta florestas nativas para regenerar o ambiente natural, trabalhando em conjunto com a comunidade local. A empresa replanta em áreas florestais, mantendo as mudas nativas, além de fornecer serviços de monitoramento florestal e a criação de reservas privadas. Até agora elas preservaram mais de 200.000 hectares de floresta. Saiba mais sobre a Assobio no nosso portfólio


Também, no início deste ano, por meio da divisão Yunus Investments, o time se juntou a escola de empreendedorismo Empreende Aí, criada por Jennifer Rodrigues e Luís Coelho, que forma e capacita micro e pequenos empreendedores de territórios populares, comunidades e favelas. Ambas as organizações decidiram criar o programa A.M.E.I (Aceleradora de Mulheres Empreendedoras de Impacto).


O programa, recebeu no total 179 inscrições e selecionou 31 negócios para a primeira fase da aceleradora e contou com 10 encontros presenciais que abordaram temas relacionados a negócios, como marketing digital, vendas, gestão de fluxo de caixa e aspectos tributários e teve por objetivo colocar a periferia como protagonista do desenvolvimento econômico e social local, e potencializar os talentos destas comunidades.



YUNUS CORPORATE


Programas de aceleração pautados no feminino trazem representatividade ao setor e ajudam permitir que, além de gestora do lar, a mulher possa se ver como gestora em outros setores. Por isso a Yunus Corporate Social Innovation, braço responsável por levar inovação social para dentro das grandes corporações, tem apoiado e ajudado a desenvolver diversos programas com este foco.


A área é atualmente a responsável pela aceleração do programa Itaú Mulher Empreendedora, que está com inscrições abertas até 29 de novembro. Para este projeto, seis mulheres empreendedoras serão selecionadas - donas de empresas que já estejam em atividade e que tenham alto potencial de impacto positivo na sociedade - para participar de uma jornada focada em mentorias, capacitação, conexão, desenvolvimento e impulsionamento do potencial transformador dos seus negócios no mundo. Saiba mais: http://bit.ly/imulherempreendedora


Antes disso, a Yunus Corporate Social Innovation fez o apoio técnico do Prêmio Acolher, do Movimento Natura, programa de aceleração que contemplou 11 empreendedores, dos quais 10 eram mulheres de diferentes estados brasileiros, líderes de projetos ou negócios sociais e membros do comunidade do entorno envolvidas em impacto socioambiental.



Um outro case em nosso portfólio é a startup NINA, que rastreia casos de assédio na mobilidade urbana por meio de uma plataforma, desenvolvida pela empreendedora Simony Cesar, representará o nordeste brasileiro no nosso programa global MAN Impact Accelerator, criado com a divisão alemã da MAN Truck & Bus. A NINA tem um papel fundamental na construção de uma mobilidade mais segura para todos e atua em conjunto com órgãos competentes para que, sempre que uma denúncia for apresentada, facilitar a investigação com a polícia e oferecer apoio psicossocial às vítimas.


Conforme explica Glaziela Cavallaro, gestora de aceleração da Yunus Corporate, "é importante fomentar o empreendedorismo feminino porque há um déficit de mulheres nesses espaços. A mulher sempre foi responsável pela casa, ela é naturalmente empreendedora, ela tem um olhar diferenciado do homem e, com isso, ela também se põe em um lugar diferenciado no mundo. É empoderador para uma mulher poder ter uma fonte de renda e causar impacto social positivo na sociedade e na própria vida. Por exemplo, mulheres com apoio para gerar renda conseguem ter mais condições de saírem de um ciclo de violência que vai desde um relacionamento abusivo a um contexto social violento”.



Apoiar o empreendedorismo feminino faz parte da nossa essência!


Até os dias atuais a Yunus Negócios Sociais mantém, ao redor do mundo, a essência do apoio ao empreendedorismo feminino como o Professor Yunus fez em 1976, quando começou a realizar experiências com o fornecimento de pequenos empréstimos para os pobres sem as garantias e exigências tradicionais dos bancos comerciais.


O projeto foi chamado de Grameen Bank e, mais tarde, em 1983, tornou-se um banco oficial para fornecer empréstimos aos pobres, principalmente mulheres na zona rural de Bangladesh. Hoje o Grameen Bank tem mais de 8,4 milhões de mutuários, 97% dos quais são mulheres, e desembolsa mais de 1,5 bilhões de dólares por ano. A idéia se espalhou por quase todos os países do mundo, incluindo países desenvolvidos e industrializados.

Professor Muhammad Yunus ao lado de mulheres beneficiadas com o microcrédito

Seja você um investidor interessado em apoiar negócios sociais liderados por grandes mulheres, ou um representante de uma grande corporação na procura por inovação social relevante ligada ao core business da sua empresa, ou até mesmo uma empreendedora com uma ideia que possa impactar positivamente milhares de vida, entre em contato com nossa equipe: contato@yunusnegociossociais.com. Teremos o prazer em marcar uma reunião!


187 visualizações
Agende um call ou reunião:

Whatsapp: +55.11.98265.8675

contato@yunusnegociossociais.com

Contato para imprensa:

Telefone: +55.11.98870.0140

Whatsapp: +55.11.94583.2134

elaine.coutrin@yunussb.com

Nos acompanhe pelas redes:
  • Instagram - White Circle
  • LinkedIn - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco
Endereço:

Rua Natingui, 442

Vila Madalena, São Paulo - SP 

© 2018 by Yunus Negócios Sociais